Meio Salmão

Comprei um maço de marlboro hoje. Escorreguei pelas bordas desse calabouço e descansei os dedos com o cigarro aceso. Fez muito sol, chuviscou e o tempo apertou o freio enquanto acelerava. Mesmo assim, olhei o mundo meio salmão pela lente do meu óculos rosa estilinho Cyndi Lauper. Tá vendo como eu sou presa nos detalhes? Olha só esse sangue de árabe sistemática pulsando aqui, cronometrado e bombardeado por toda essa nicotina. Olha só esse poço sem fundo que é o fundo dos meus olhos míopes e cor de nada.
Mas eu ainda tenho uma vida inteira dentro desse quarto essa noite. Vou fumar os meus marlboros do começo ao fim até o pulmão parecer inflamar, ver um filme meio comédia e dar duas bolinhas para ficar tudo bem. Vou dormir igual um neném e amanhã eu me viro sendo uma versão melhor de mim do que fui ontem. 
Comprei umas comidas infantis e serei feliz no meu reino de recheadinhos e passatempo. E ah, tem o monego, que mesmo dormindo no meio das minhas melhores conversas noturnas, tá sempre felizão e amenizando meu nervosismo crônico. E tem eu, olhando pro espelho e dizendo que sutiã é bobagem, de pijamas de cachorrinho e coração, com os cabelos selvagens e rindo das coisas que a vida me conta - me apronta.

3 comentários:

  1. mozão, você escreve muito bem, sério <3
    e cara, é tudo fase, a gente precisa de uns momentos sozinha e sem perspectiva nenhuma assim mesmo. Mas passa, você sabe.
    E sempre tem o dia de amanhã pra ser(mos) melhor que ontem.

    ResponderExcluir